Assim vão as coisas pela Argentina…

Sábado foi dia de despedida de Buenos Aires. Check-out e últimos passeios pela cidade, antes de partir pelas 22:30 em direcção a Bahia Blanca.

Gostei muito de Buenos Aires. Cosmopolita, uma cidade que faz jus à fama que tem. Muitos pontos de interesse, com história, boa para passear, segura e com boa comida. Vale, sem dúvida, a visita por uns dias.

Mas estava na altura de partir.

Pequena nota para algo que me tem surpreendido. Todas as cidades têm um terminal de autocarros (ou, Terminal Omnibus, como lhe chamam por aqui). A cidade pode ser pequena ou grande, mas todos os terminais são modernos, ao verdadeiro estilo de aeroportos… mas de autocarros.

E autocarros, não faltam. Em Buenos Aires, o Terminal Retiro tem 75 pontos de partida, e as saídas são constantes, gerando um movimento que eu não esperava. O tamanho da Argentina, a oferta de destinos e o preço das viagens aéreas, explicam o “fenómeno”.

Retiro tem 75 pontos destes, com movimento constante.

Retiro tem 75 pontos destes, com movimento constante.

Por isso, segui até Bahia Blanca. 9 horas dentro de um autocarro começa a ser rotina e, de facto, estou a começar a ficar habituado. Desta vez resolvi viajar de noite. Poupei um dia de estadia e dormi durante a viagem. Correu tudo bem, tirando o facto de ter mudado de autocarro, quase a chegar a Bahia Blanca, por uma avaria qualquer (eu estava a dormir, acordaram-me e mudei de autocarro em modo zombie, ou seja, tenho uma vaga ideia do que aconteceu. O que acho que foi bom…).

Cheguei a Bahia Blanca (mais um bom terminal omnibus…) por volta das 8 da manhã e, depois de arranjar um mapa da cidade, segui a pé até ao hostel.

Eu que, duma maneira geral, gosto de todos os locais por onde passo, não gostei de Bahia Blanca. Não consigo explicar bem porquê, mas o facto de ser domingo, estar tudo fechado, não haver pessoas na rua e o hostel ser mau, são provavelmente boas razões.

Por isso, quando parti, pelas 6 da manhã de segunda-feira, estava contente.

... quase a caminho de Puerto Madryn.

… quase a caminho de Puerto Madryn.

Contente por ir embora e por estar a caminho de Puerto Madryn.

Pensei, inicialmente, seguir até Rawson (um pouco mais a Sul), mas a leitura do meu “livro de viagens” da Lonely Planet fez-me mudar de estratégia. “Puerto Madryn é a porta de entrada para a Península Valdés“, li algures no livro e isso fez-me querer ficar por aqui uns dias.

Toda a península é um Parque Nacional

Toda a península é um Parque Nacional

Um Parque Nacional famoso por se avistarem baleias (infelizmente, não nesta altura do ano), orcas, pinguins, focas e leões marinhos. É ou não um bom motivo para ficar por cá?!

E a escolha foi acertada.

A cidade é muito bonita, com uma baía enorme, praia, uma avenida ao longo da praia (ideal para correr…).

E até já tenho tudo tratado para fazer, amanhã, um tour pela Península.

Hoje aproveitei e fui fazer uma corrida. Por uma série de razões. Porque tenho corrido pouco, porque tenho “agendadas” uma série de corridas patrocinadas (e sei que mais vêm a caminho…) e porque a tal avenida junto à praia é perfeita para correr.

Por isso, de manhã, tomei o pequeno almoço e fui correr (e tirar fotos, claro).

Já faz muito menos calor e pelas 10h ainda se sentia aquele frio da manhã. Bom para correr, em todo o caso.

... fui até ao pontão.

… fui até ao pontão.

... vi barcos a serem colocados na água.

… vi barcos a serem colocados na água.

... a praia.

… a praia.

E fui correndo, correndo, até chegar ao fim da praia, onde se avista um ponto alto. Decidi continuar e ainda bem que o fiz.

Porque toda aquela zona é um “ponto histórico”. Muito bem sinalizado (fiquei a saber que a cidade foi fundada por galeses, por volta de 1865, que desembarcaram ali e que viveram, durante 2 anos, numa espécie de grutas/cabanas – cujos buracos, ainda se podem ver nas rochas) e com uma vista espectacular para a cidade, mas também para a baía seguinte.

Image

Image

Image

Corrida muito boa esta de hoje e que vou “marcar” como sendo a corrida que a Cassiana Bruel patrocinou fazendo uma doação para a Liga Portuguesa contra o Cancro.

Image

Até breve.

Advertisements

2 responses to “Assim vão as coisas pela Argentina…

  1. Tu tens andado omnibusy!…

  2. Paisagem a ficar mais deserta. Desconfio que vais começar a correr mais com o frio que vais começar a apanhar cada vez mais para baixo.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s