…e, finalmente, cheguei…

… a Ushuaia.

Foi qualquer coisa como isto.

Saí de Puerto Madryn, como previsto, na sexta-feira (dia 1 de Março). A hora é que não foi a prevista, porque o autocarro chegou com quase quatro horas de atraso. Por isso, por volta das 17 e qualquer coisa lá parti em direcção a Rio Gallegos.

Hora prevista da chegada, antes do atraso, era às 7:00 da manhã do dia seguinte. Com o atraso, ia ser “atirada” lá para as 11 e tal…

E eu que tinha já bilhete de Rio Gallegos para Ushuaia (pelas 8:30 da manhã…), comecei a ver as coisas a ficarem complicadas.

Tentei saber se podia trocar o bilhete, mas como o tinha comprado pela internet, o máximo que consegui foi um nº de telefone para tentar mudá-lo para outro dia (ainda por cima, neste percurso só existe um autocarro por dia). Liguei, de um daqueles locais com cabines individuais, e fiz a pergunta que faço sempre quando preciso de me fazer entender  “Hablas inglés?” e, claro, tive a resposta que tenho sempre “No hablo…”. Muito bem, vamos lá então tentar resolver isto…”portunhol style”!!

...à espera.

…à espera.

Fiquei a saber que sim, podia trocar de bilhete e que o podia fazer no local. Mas também me pareceu entender que não ia haver problema, que conseguia apanhar o autocarro. Não percebi, mas relaxei…tinha 16 ou 17 horas pela frente para pensar nisso.

Aproveitei e fui vendo a paisagem…

... paisagem típica do Sul.

… paisagem típica do Sul.

Comer, dormir, acordar pela manhã e estava quase feita a viagem…

Cheguei a Rio Gallegos por volta das 11:00 e o outro autocarro tinha saído às 8:30, como previsto. Sem pressas e sem esperança, lá fui tentar saber como trocar o bilhete para o dia seguinte. Mas, para minha surpresa, o meu nome constava duma lista de sortudos que iam ser levados de carro até ao autocarro. É que mal tive tempo de esticar as pernas e aí estava eu dentro de um carro a caminho do autocarro, que estava parado na fronteira com o Chile, onde todos os passageiros estavam a tratar da “papelada”. Nunca imaginei que demorassem tanto tempo … Mas implica preencher papeis, revista às malas e à bagagem de mão… É demorado!

Entrada no Chile... é demorado.

Entrada no Chile… é demorado.

Resumindo, lá apanhei o “tal” autocarro para Ushuaia.

O percurso é muito bonito, com paisagens planas a perder de vista. Impressiona pela dimensão e pelo espaço aberto.

Image

 

E, entretanto, chegámos ao Estreito de Magalhães!

Para ali é o Oceano Atlântico...

Para ali é o Oceano Atlântico…

... e para ali, o Oceano Pacifico.

… e para ali, o Oceano Pacifico.

Travessia foi feita neste ferry.

Travessia foi feita neste ferry.

Image

Depois, foi seguir sempre para Sul, não sei quantas horas, quantas paragens, quantas paisagens espectaculares e chegar, por fim (por volta das 23:30), ao fim do mundo, Ushuaia.

Image

Image

Por isso, para mim, a hora oficial da chegada ao fim do mundo foi às 23:30 de dia 2 de Março de 2013!

Bem, agora vou passear pela cidade, ver se consigo encontrar um percurso para correr por aqui.

Até breve.

 

 

 

 

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s