San Pedro de Atacama, altitude 2500 metros (Parte II)

Dizia eu, até onde a internet chilena me deixou, que provei Mote con huesillo (sumo de pêssego, um pêssego desidratado dentro e trigo para comer no final). Aqui fica uma foto do aspecto (um pouco mais apresentável do que o que eu bebi/comi).

Image

O aspecto pode não ser o melhor, mas gostei.

Sem entrar em grandes detalhes, visitei (acho eu…) tudo o que havia a visitar em San Pedro de Atacama. Deserto, lagoas e geisers. E vi flamingos, guanacos, vacunos, alpacas, lamas, raposas e gaivotas.

Ficam algumas fotos.

Image

Image

Image

Image

Tudo muito bonito!

Mas estava na hora de deixar o Chile e seguir para a Bolívia. Por isso, tratei de arranjar viagem até Uyuni e depois até Tupiza, onde me encontro.

Objectivo? Fazer um tour de 4 dias que me levará a conhecer toda a parte boliviana do deserto, nomeadamente o famoso Salar de Uyuni.

Não sei se terá sido a melhor opção, porque a viagem foi, desde que saí de casa, a mais dura que passei. Muito, muito dura.

Saída de San Pedro de Atacama pelas 8 da manhã, cumprir as formalidades da fronteira (lado chileno), que foram realizadas logo ali na cidade. Seguiu-se uma viagem de hora e meia, num autocarro, até à fronteira com a Bolívia (já a 4500 metros de altitude). Finalmente, não sei quanto tempo depois, encontrei um Português, aqui no posto de fronteira. Posto fronteiriço do mais rústico que pode haver…

Image

Próximo passo, entrar para um Toyota Land Cruiser e fazer viagem até às 7 da tarde, por estradas(?) de terra batida, passando por montes, vales, ribeiros… tudo o que se possa imaginar, para me fazer “chocalhar os ossos” de uma maneira terrível.

Image

Foi uma verdadeira aventura, que incluiu auxilio a um outro 4×4 a quem saltou uma roda, almoço preparado (pelas mesmas mãos, não lavadas, que auxiliaram o arranjo da roda) e comido perto de uma lagoa com uma vista espectacular e, para acabar, um furo.

Image

Image

Image

Não satisfeito, decidi seguir de autocarro, nesse mesmo dia, para Tupiza. Saída às 20h e chegada por volta das três e meia da manhã. Autocarro velho, com um frio quase insuportável, porque de noite o frio é muito e o autocarro parecia um frigorífico, e mais “chocalhar de ossos” e pó por todo o lado. Arrependi-me tanto, tanto… Por isso, passei quase um dia e meio a dormir (entre a noite e sestas).

A mochila ficou assim…Image

Agora vou colocar o meu protector 50 e dar uns mergulhos, porque preciso de relaxar para me preparar amanhã, ou Sábado, para fazer um tour. Gostei tanto de viagens 4×4, que agora vou fazer uma viagem de 4 dias num!

Image

Nota final para dois novos donativos.

Um que veio dos Estados Unidos, com os Souza a doarem 20 Usd por mês para o Wounded Warrior Project. Vou ter de fazer 3 kms mensais …

Outro do Rui Ressurreição, para o Movimento ao Serviço da Vida. Tenho de dar “30 passos”…

Obrigado a todos.

Até breve, ainda por terras bolivianas.

Advertisements

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s